segunda-feira, 6 de julho de 2015

Garrafas



Quem me conhece sabe o tanto que abomino bebida alcoólica, mas respeito quem gosta, quem bebe e cada um sabe de si. O que me incomoda é encontrar uma pilha de garrafas de cachaças jogas no passeio da rua. Isso sim me faz perder a compostura – aí alguém vai dizer: não ta gostando, junta! – porém o problema não é esse. O problema é a irresponsabilidade de deixar um monte de garrafas de vidro na rua, podendo alguém cair e se machucar por cima delas.

            Todo bêbado é porco? Nesse caso não vou generalizar, pois conheço alguns que são até bem limpinhos. Fora o assunto consumo álcool que será tratado em um futuro próximo, o que leva uma pessoa a jogar garrafas vazias na rua, o que leva um ser humano a ser tão desprendido de educação básica e que lixo se coloca no lixo? Imagino minha filha de 4 anos sem querer tropeçando e se cortando talvez, uma série de pessoas que passam ali todo dia.

            Mas vem cá, pq tanto ódio com as garrafas? No quadrado vermelho, marquei as famigeradas garrafas e no amarelo a escola da minha filha. E no sentido contrário além de uma igreja, temos outra escola, ou seja o descaso é tanto que parece proposital que elas estejam ali, apenas com o intuito de fazer o mal.


Porto Alegre, deu?

Nenhum comentário:

Postar um comentário