terça-feira, 2 de junho de 2015

Porto Alegre, deu?

Eu sou apaixonado por Porto Alegre. O texto poderia terminar por aqui, mas não cumpriria seu papel. Hoje dia 29 de abril, acordei atrasado e me lembrei da jornada diária de ir ao meu local de trabalho e comecei a me questionar. O transporte público é bom, rápido? Vai estar lotado? Vai ser uma viagem em pé, desconfortável?

O que me deixa mais chateado, além de todas as respostas serem um grande e sonoro SIM, é que não fazemos nada para mudar. Quando ando pela cidade e vejo a sujeira, a falta de bom senso dos moradores, o descaso com o meio em que vivem, me pergunto se é em Porto Alegre que quero criar minha filha. Se é aqui que vejo ela crescendo e sendo feliz como um dia o pai dela já foi.

Eu poderia passar um dia falando sobre todos os problemas, sobre todas as coisas absurdas que todos testemunhamos, mas ninguém tem coragem de falar algo, vai valer a pena? Vou resolver todas as situações que me deixam aflito, que me deixam chateado?

Bagana de cigarro, papel de bala, restos de comida, chiclé mascado, camisinha, copo plástico, fezes de cachorro, sacola plástica, latas de bebidas, colher de plástico, caixa de leite e suco, pedaços de roupa, etc... Isso só na área da limpeza urbana, fora o que eu não lembro. Quando criam uma Lei proibindo a imundice, o povo se revolta, acha que é uma maneira do governo roubar o povo. Não defendo e nem nunca defendi o governo, mas sou a favor dessa Lei, você encontra muito mais lixo na via do que na lixeira, me desculpem, mas pra mim não serve viver assim.
Transporte coletivo com valor absurdo, carros sucateados, mal cuidados, sujos, sem as devidas adequações necessárias,  uma viagem de vinte minutos se torna uma longa viagem de horas, não só por culpa do transporte, já vamos chegar na mobilidade urbana. Você entra em um coletivo para trinta pessoas sentadas, e trinta em pé (de verdade não tenho os dados precisos) e encontra noventa pessoas, apertadas, brigando, gritando, já vi algumas chegando as vias de fato. O que é isso gente?
A cidade nada mais é do que um imenso e canteiro de obras, desculpem mas o termo '' O transtorno passa, as melhorias ficam", se prolongam por mais de meses, se não forem anos, tem tanta obra na cidade que o povo não distingue mais o que começou agora do que o que já faz parte do cenário. Sempre tive orgulho de morar em Porto 

Alegre, mas Obras Alegres não é minha cidade... 
Quanta conversa jogada fora pra ninguém ler e ninguém dar bola, depois de desabafar virtualmente cheguei a conclusão de que nada vai mudar, a consciência do povo é que deve mudar e nunca vai mudar, é muito mais fácil dar desculpas do que fazer a sua parte, é muito mais fácil jogar a culpa nos outros do que em nós mesmos, é muito mais fácil assistir a Copa e dane-se a saúde, educação, segurança... e por ai vai.


Porto Alegre, deu?


Nenhum comentário:

Postar um comentário